O movimento

Manifesto

Os eletrônicos mudaram nossas vidas.

Há décadas somos encantados por seus novos modelos, funcionalidades e praticidade. Com cada atualização as tarefas do dia a dia se tornam mais simples, rápidas e podemos focar em inovar, criar e nos conectar. Porém, assim como todas as coisas, os eletrônicos também chegam ao fim da sua vida. Eles quebram, perdem sua utilidade ou simplesmente são esquecidos dentro das gavetas e armários.

Precisamos saber a hora de ressignificá-los para
permitir que se tornem mais do que lixo.
O movimento Eletrônico Não é Lixo surgiu com
uma missão: transformar!

Queremos mudar a forma com que enxergamos as coisas, modificar como nos relacionamos com o meio ambiente e principalmente transformar o que para alguns pode ser lixo em novas possibilidades, novos futuros, em um novo mundo. Nesta forma, nada realmente tem fim. Tudo se recicla.

A mudança está em nossas mãos, em nossas
escolhas, e ela é bem-vinda.

Sobre o movimento

O Eletrônico Não é Lixo é um movimento criado pela Green Eletron, entidade gestora sem fins lucrativos e que representa a indústria na logística reversa de seus produtos eletroeletrônicos, ou seja, aqueles produtos sem utilidade descartados pelos consumidores.

Nossa missão é conscientizar e engajar a sociedade brasileira a praticar o descarte ambientalmente correto de seus produtos elétricos e eletrônicos de uso doméstico para que sejam reciclados da forma adequada, evitando o impacto negativo no meio ambiente, superlotação de aterros sanitários e a extração de matérias-primas virgens.

Lixo Eletrônico

Lixo Eletrônico, e-lixo, resíduos de equipamento eletroeletrônico (REEE). Estes termos são utilizados quando nos referimos a produtos elétricos ou eletrônicos que não possuem mais utilidade e que deveriam ser encaminhados para uma a reciclagem.

Estima-se que, mundialmente, cerca de 53 milhões de toneladas de aparelhos eletroeletrônicos foram jogadas no lixo em 2019, mas apenas cerca de 10 milhões de toneladas foram recicladas. O Brasil é o país que mais descarta eletrônicos na América Latina e é o quinto no mundo! São mais de dois milhões de toneladas todos os anos, sendo que menos de 3% é reciclado. Esse é um cenário que podemos mudar!

O lixo eletrônico vem crescendo nos últimos anos. Muito por causa da rapidez com que novas tecnologias são criadas e disponibilizadas no mercado, a preço cada vez mais acessíveis. As pessoas trocam de celular, em média, a cada 22 meses e de computador a cada dois anos, mas o que acontece com esses produtos após a sua substituição?

Se jogados no lixo comum, podem causar consequências negativas para o meio ambiente e para o ser humano. Quando reciclados, podemos recuperar e reutilizar todos os seus materiais, como o plástico, vidro, cobre, prata, ouro, e muitos outros. Assim, é possível livrar o planeta desse resíduo e, como consequência, também reduzir os impactos ambientais e preservar nossos recursos naturais.

Baixe agora nosso E-book!

Faça o descarte consciente e torne o mundo mais sustentável!

Baixar (831KB)